Home Novidades Notícias Corporativas Barbieri do Brasil esclarece dúvidas sobre a proteção do aço

Barbieri do Brasil esclarece dúvidas sobre a proteção do aço

Segundo a indústria siderúrgica o aço pode durar mais de cem anos. No entanto, para que a estrutura se mantenha conservada, é necessário protegê-la contra a corrosão, utilizando-se de uma das diversas técnicas existentes para este fim. Geralmente, as aplicações funcionam como barreiras que protegem a estrutura do material contra qualquer dano.

Mas as siderúrgicas recomendam que antes de efetuar qualquer procedimento ou aplicação, o material seja preparado para receber os componentes, além do preparo, a qualidade da tinta ou outros materiais devem atender às necessidades do procedimento, garantindo mais eficácia na finalidade em que foram aplicados. 

De acordo com Nicolás Paoloni, gerente industrial da Barbieri do Brasil, no aço leve, utilizado para construção civil, os efeitos da corrosão podem ser devastadores. “Uma peça corroída pode constituir um sério risco para a segurança das pessoas, especialmente se for utilizado como um componente estrutural. É por isso que é essencial que os perfis de aço tenham um nível adequado de proteção contra corrosão e sejam usados ​​em construções a seco e steel framing”, comenta.

Segundo Paoloni esta proteção pode ser feita por meio de uma barreira física, catódica ou galvanização. As três modalidades atuam diretamente no aço e possuem algumas diferenças. “Na barreira física, utilizamos tintas ou revestimentos praticamente puros, que devem ser espalhados por toda a placa. Se ocorrer uma rachadura ou uma parte do material não for revestida, a corrosão irá se espalhar por toda a peça e gradualmente se desprender do revestimento”, explica.

Já a proteção catódica, o executivo explica que é uma das mais comuns de serem utilizadas. O processo é feito por meio de um sistema onde o aço funciona como o cátodo em uma célula eletroquímica, desviando a corrosão para outro material anódico, adicionando um elemento “sacrificial” ao circuito de corrosão, impedindo-a de ocorrer.



Por fim, há a galvanização, um procedimento que combina as propriedades de uma barreira física com a proteção catódica. O processo consiste em fazer uma imersão do aço em um banho de zinco e alumínio a 450 °C de temperatura, formando uma película protetora aderida metalurgicamente. “A galvanização protege o aço base devido à diferença de potencial eletroquímico entre o zinco e o ferro e fornece uma camada sacrificial que evita a corrosão da placa base. A passagem do tempo e as condições ambientais causam a corrosão da camada de zinco, protegendo o aço por baixo. O grau de proteção depende, neste caso, da adesão da camada de zinco à chapa e da espessura do revestimento”, explica Paoloni.

Além disso, na galvanização, as bobinas de chapa são desenroladas na entrada do banho de zinco a uma velocidade de 200 metros lineares por minuto, sendo submersas pelo “pote” de zinco e sendo varridas por “lâminas” de ar que removem o excesso de material; desta forma, a espessura de zinco desejada é obtida.

No entanto, Paoloni destaca que nem todas as espessuras são iguais, mas que variam de acordo com as especificações para cada tipo de peça. “O revestimento dos perfis Drywall é de 120 gr/m² de zinco em ambos os lados, enquanto os perfis estruturais de Steel Frame têm um revestimento um pouco mais alto, de 275 gr/m²”, complementa.

Por fim, o executivo esclarece que todos os perfis para construção a seco e esquadrias de aço são produzidos de acordo com as normas ABNT NBR 15217 e ABNT NBR 15253, e possuem um nível adequado de proteção anticorrosiva, uma vez que é um requisito de qualidade exigido por estas normas. “A utilização de perfis normalizados é, portanto, uma forma de garantir a qualidade estrutural das edificações. Além disso, são um instrumento eficaz de defesa do consumidor, pois certificam que as obras sejam realizadas com materiais seguros, fabricados da melhor maneira”, conclui.

Sobre a Barbieri do Brasil

A Barbieri do Brasil nasceu em 2010 como empresa 100% brasileira, mas contando com a experiência da Barbieri Argentina, empresa de família fundada em 1953, fabricante de produtos para o mercado da construção a seco. Barbieri do Brasil é uma indústria dedicada à fabricação de perfis de aço galvanizado para drywall, perfis de aço galvanizado estrutural para light steel framing, possuindo tecnologia internacional e atingindo com seus produtos todo o território brasileiro. 

Barbieri do Brasil esclarece dúvidas sobre a proteção do aço



Previous articleEmpreendedores debatem equilíbrio entre negócios e vida pessoal
Next articleRadisys lança o Engage Clarity para aprimorar conversas telefônicas de pessoas com perda auditiva