Home Novidades Notícias Corporativas Coworking alcança 20 milhões de faturamento em 2023

Coworking alcança 20 milhões de faturamento em 2023

Após viagens para pesquisas de tendências nos Estados Unidos e Europa em 2016, Daniel Pocztaruk, Daniel Goldsztein e Lourenço Paiva resolveram abrir um coworking em Porto Alegre. Com investimento de R$1 milhão, a inauguração aconteceu em março de 2017, eram 500 metros quadrados de operação em um bairro nobre da capital gaúcha. De lá para cá, o faturamento anual da Flowork saltou de R$1 milhão, ao final do primeiro ano, para R$20 milhões em 2023.

O potencial do negócio já era visível desde o início. Em 2018 o coworking já ocupava 4 andares do prédio comercial em que está localizado até hoje, chegando a 2 mil metros quadrados de operação.

No ano seguinte a Flowork deu mais um passo, abrindo sua segunda unidade, desta vez em Curitiba, no Paraná, onde atraiu um sócio local, Luís Napoleão, para participar do negócio. Em 2021, Napoleão foi o investidor da primeira rodada de investimentos, ocasião em que a Flowork alcançou valuation de R$25 milhões.

A pandemia gerou mais negócios para o mercado de coworking. As unidades existentes cresceram em 2020 e 2021, tendo sucessivas ampliações de área para receber os novos membros. No último ano, a retomada foi acelerada com a abertura de mais duas unidades, totalizando 4 operações e os atuais 8 mil metros quadrados administrados.

Também durante a pandemia, a empresa fundou a FlowCapital Participações S.A. que hoje administra mais de 100 milhões de reais em ativos imobiliários, ultrapassando, em 2023, a marca de R$1.5 milhões de receita mensal recorrente.



A constante evolução fez com que o negócio atraísse grandes players do segmento imobiliário como a Goldzstein Patrimonial, Invescon e Laguna Propriedades, que já aportaram cerca de R$10 milhões em conjunto nas operações, o drive de crescimento são as sociedades com os proprietários de imóveis, que participam dos investimentos e do risco do negócio.

BTS, escritórios customizados para grandes clientes

Os projetos Built to Suit, totalmente customizados com as necessidades e identidade visual dos clientes passaram a ser o produto com maior retorno. Neste modelo o cliente escolhe a metragem, estrutura e número de posições de trabalho. A partir destas definições a Flowork executa a obra e entrega a sede pronta com toda gestão dos serviços, capex e manutenções.

O modelo de locação BTS, muito utilizado em outros países, permite que as empresas tenham um escritório novo, sem investimento inicial. Neste caso, a Flowork financia a obra para o cliente em contratos, de pelo menos, 36 meses, com multas mais flexíveis que o mercado tradicional.

Coworking alcança 20 milhões de faturamento em 2023



Previous articleMercado de trabalho aquecido nos EUA favorece imigrantes
Next articleWemade apresenta evento de ano novo do MIR4 “Busca pela Pedra Cintamani Azul”!