Home Novidades Notícias Corporativas Estrutura para carros elétricos impacta projetos de imóveis

Estrutura para carros elétricos impacta projetos de imóveis

A crescente venda de carros elétricos está gerando uma demanda para empresas especializadas na montagem de infraestrutura de carregamento dos veículos e também cria a necessidade de adaptação na construção de imóveis novos. Em 2023, foram emplacados 93.927 veículos leves eletrificados, crescimento de 91% em relação a 2022, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

As perspectivas para os próximos anos também são positivas. Um estudo da Strategy&, consultoria estratégica da PwC Brasil, indica que as vendas desse tipo de veículo no país serão impulsionadas a partir de 2027 e, até 2040, a frota elétrica vai superar a casa dos 35 milhões de veículos. Nas vendas de caminhões leves e ônibus elétricos, o crescimento é estimado em 100% em 2028.

“Esse crescimento pode ser ainda maior neste ano, devido à forte aceitação e aos preços atraentes dos carros”, afirma Gabriel Guimarães, diretor-comercial da Voolta, empresa especializada em equipamentos e infraestrutura de estação de recarga para veículos elétricos. Ele comenta que o mercado da construção civil já foi impactado pela presença dos carros eletrificados e as construtoras estão investindo em soluções, desde pontos de carregamento individuais em residências até áreas compartilhadas em condomínios residenciais e comerciais.

De acordo com a diretora de Marketing da Netimóveis, Cássia Ximenes, essa abordagem, além de atender à demanda crescente dos consumidores, posiciona os empreendimentos como inovadores e alinhados às tendências sustentáveis. Ela explica que a presença de infraestrutura de carregamento de veículos elétricos se tornou um diferencial na valorização dos imóveis. “Empreendimentos que oferecem soluções de carregamento se destacam no mercado e atraem clientes preocupados com a sustentabilidade ambiental”.

Algumas construtoras em Belo Horizonte já incorporam em seus empreendimentos soluções de abastecimento para carros elétricos. Marcelo Carvalho, diretor de vendas do Grupo EPO, afirma que esse tipo de investimento é tanto um desejo quanto uma necessidade e os imóveis com essa infraestrutura são mais valorizados. “Essa demanda foi apontada, em todas as nossas pesquisas de mercado recentes, como desejo dos clientes. Acredito que essa solução se tornou uma obrigação nos projetos”.



A Somattos Engenharia é outra construtora que está integrando sistemas de carregamento compartilhado em todos os empreendimentos atuais, como Home Residence, Legacy, Lúmina Premium Residence e Epic Savassi. Além disso, o próximo lançamento, o Aura, previsto para este ano, oferecerá preparação de carga na garagem para os moradores.

Estrutura atual

Para os condomínios que não contam com estrutura para abastecimento de carros elétricos atualmente, uma orientação da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato da Habitação de Minas Gerais (CMI/Secovi-MG) é que os síndicos apurem o custo de cada recarga e combinem o pagamento com os moradores que usam o serviço. “Falta estrutura adequada na maioria dos condomínios, tanto para o abastecimento quanto para a cobrança, e o número de vagas disponíveis pode ser insuficiente, além de ser onerosa a implantação de medidores individuais de consumo”, afirma o vice-presidente da área das Administradoras de Condomínios da entidade, Leonardo Mota.

Estrutura para carros elétricos impacta projetos de imóveis



Previous articleInsigneo nomeia Michael Averett como diretor de receita
Next articleTerapia online é opção a brasileiros que moram no exterior