Home Novidades Notícias Corporativas Itália libera entrada de 452 mil trabalhadores estrangeiros

Itália libera entrada de 452 mil trabalhadores estrangeiros

O governo da Itália publicou um decreto que autoriza, até 2025, a entrada de 452 mil estrangeiros interessados em trabalhar legalmente no país. Desse total de trabalhadores, são esperados 151 mil já em 2024.

A medida engloba profissionais de fora da União Europeia e de diferentes setores, como transporte, telecomunicações, construção naval, turismo, hotelaria, indústria alimentícia, entre outros. Com isso, o governo italiano pretende atrair mão de obra qualificada e amenizar o problema da falta de trabalhadores em áreas específicas da economia do país.

O anúncio é visto como uma boa notícia por aqueles que sonham em construir uma vida no exterior, incluindo muitos brasileiros. De acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores, a Itália possui 157 mil imigrantes oriundos do Brasil – eles foram atraídos por diferentes motivos, da qualidade de vida e ofertas de emprego aos laços familiares. Há ainda uma grande quantidade de indivíduos que desejam obter a cidadania italiana.

“A obtenção de um visto de trabalho pode ser o passo inicial para a conquista da tão sonhada cidadania em alguns países, apesar de que, para requerer a cidadania italiana, não é necessário nenhum tipo de visto”, explica Lilian Ferro, CEO da Simonato Cidadania, empresa especializada em auxiliar brasileiros nesse processo.



A cidadania tem, entre suas vantagens, a possibilidade de permanecer no país indefinidamente, sem depender de um vínculo profissional específico. “No visto de trabalho, se a pessoa se demitir ou se o contrato de trabalho acabar, terá que ir embora da Itália [caso não encontre outro emprego até o fim da validade do visto]”, afirma Ferro.

A orientação da especialista é clara: quem conseguiu visto de trabalho na Itália deve aproveitar a oportunidade e iniciar o processo de requerimento da cidadania (desde que os demais requisitos sejam atendidos, como ser descendente de italianos).

Ferro faz ainda o alerta de que políticas de imigração e exigências de documentação podem mudar com o tempo. “É fundamental obter as orientações mais recentes de uma assessoria de confiança para obter informações específicas e atualizadas sobre a situação atual dos processos na Itália”, finaliza.

Para saber mais, basta acessar: https://www.simonatocidadania.com.br/

Itália libera entrada de 452 mil trabalhadores estrangeiros



Previous articleConcurso premia os melhores espumantes brasileiros
Next articleFrança destina € 200 milhões para destruir vinho excedente