Home Novidades Notícias Corporativas Novo Fundo Clima é aprovado com R$ 10,4 bi para projetos

Novo Fundo Clima é aprovado com R$ 10,4 bi para projetos

O novo Fundo Clima, gerenciado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), recebeu R$ 10,4 bilhões nesta quarta-feira (13/3) para financiar projetos do setor público, de empresas privadas e do terceiro setor.

Ele assegura recursos para apoiar projetos, estudos e financiamento de empreendimentos voltados para a redução das mudanças climáticas. O Fundo foi criado em dezembro de 2009 pela Lei nº 12.114 com o propósito de viabilizar a implementação de iniciativas, aquisição de equipamentos e o avanço tecnológico relacionados à redução de emissões de gases do efeito estufa, bem como à adaptação às mudanças do clima e seus impactos.

Avanços sustentáveis

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o aporte recebido pelo Fundo Clima transforma-o em um dos principais instrumentos para o financiamento da transformação ecológica brasileira.

As taxas para o financiamento de iniciativas variam de 1% a 8% ao ano, conforme definido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), mais a taxa do agente financeiro e o spread de risco do projeto.



O sócio da Macke Consultoria André Maieski ressalta a importância do Novo Fundo clima para empresas: “O Novo Fundo Clima representa uma significativa oportunidade para empresas que estão comprometidas com a sustentabilidade. As que investem, por exemplo, em descarbonização, transporte sustentável e reflorestamento poderão beneficiar-se de taxas de financiamento competitivas, realizando projetos mais eficientes que contribuem com o futuro do planeta”.

O Fundo Clima: modalidades

O Fundo Clima disponibiliza recursos em dois formatos: o reembolsável, gerido pelo BNDES, e o não-reembolsável, operado pelo MMA.

Dentre as modalidades estão o Desenvolvimento Urbano Resiliente e Sustentável; Indústria Verde; Logística de Transporte, Transporte Coletivo e Mobilidade Verde; Transição Energética; Florestas Nativas e Recursos Hídricos; e Serviços e Inovação Verdes. 

Neoindustrialização e Sustentabilidade

A neoindustrialização – estratégia do atual Governo Federal – busca fortalecer e revitalizar a indústria do Brasil. Seu principal objetivo é fomentar o desenvolvimento sustentável nacional. 

Nesse sentido, no eixo de uma indústria mais verde, o novo Fundo Clima é destaque principal, que se configura como o maior instrumento de financiamento para a descarbonização da indústria brasileira.

“O BNDES está alinhado à política de desenvolvimento industrial proposta pelo vice-presidente Geraldo Alckmin com ampliação de crédito para empresas de todos os portes e geração de emprego. […] Daqui para a frente, o país poderá contar com investimentos permanentes para a neoindustrialização e a transição ecológica do Brasil. Isso é histórico”, afirma o presidente do Banco Central, Aloizio Mercadante. 

Fundo Clima: recursos para empresas

A empresa curitibana Macke Consultoria ressalta que para ter acesso aos benefícios do Fundo Clima é ideal que as corporações tenham suporte especializado. “Analisar a elegibilidade da empresa, projeto, impacto ambiental e garantias não é o suficiente para o sucesso da captação de recursos do Fundo Clima. A expertise técnica e jurídica de uma consultoria reduz riscos e oferece soluções personalizadas para empresas, maximizando resultados”, afirma Maieski.

Macke Consultoria

Com experiência de 15 anos em incentivos governamentais para inovação e modernização e tendo movimentado mais de R$ 6 bilhões em captação e incentivos para empresas que atuam no Brasil, a Macke Consultoria atua no estudo, estruturação e definição técnica dos projetos conforme as normas e exigências das instituições de fomento (FINEP e BNDES), além de ser responsável pelo gerenciamento das operações.

 

Novo Fundo Clima é aprovado com R$ 10,4 bi para projetos



Previous articleGrupo Limber faz aquisição de fabricante de software para gestão de clubes
Next articleTokenização reinventa estruturas do mercado financeiro