Home Novidades Notícias Corporativas RH: especialista explica as diferenças entre HCM e WFM

RH: especialista explica as diferenças entre HCM e WFM

Um estudo recente desenvolvido pela plataforma Qualtrics revelou quais são as cinco  maiores tendências da experiência dos colaboradores para o departamento de RH (Recursos Humanos) em 2024. Segundo a pesquisa, o uso de IA (Inteligência Artificial) ocupa a primeira posição do ranking, com o voto de 53% dos 36.872 entrevistados que participaram do levantamento, que foi realizado em 32 países e 28 setores.

O estudo, divulgado no Brasil pelo portal TI INSIDE Online, trouxe, ainda, como destaques o “foco nas experiências dos colaboradores da linha de frente”, a “fase de lua de mel do novo emprego desapareceu”, o “uso de dados privados para comunicação profissional” e a “jornada híbrida”, que ocupam do segundo ao quinto lugar, respectivamente.

Neste sentido, dentro de um panorama em que empresas buscam, de forma contínua, apresentar melhores condições de trabalho a seus colaboradores, ao mesmo tempo que buscam uma melhor produtividade em suas atividades, ganham destaque recursos como HCM (Human Capital Management – gerenciamento de capital humano) e WFM (workforce management – gerenciamento de força de trabalho) que, cada qual a seu modo, podem contribuir com o trabalho dos times responsáveis pela gestão de pessoas.

“Apesar de serem utilizados frequentemente como sinônimos, existe uma diferença sutil entre o HCM e WFM”, destaca Ricardo Teixeira, delivery manager da SISQUAL WFM, empresa que atua com ferramentas de WFM (Workforce Management – gerenciamento de força de trabalho.

“O HCM está relacionado com todas as atividades e processos relacionados com a gestão da força de trabalho de uma empresa, onde se incluem atividades como recrutamento e seleção de novos colaboradores, além de integração e treinamento desses profissionais garantindo a sua contribuição para os objetivos da organização”, explica.



Já o WFM, prossegue Teixeira, está centrado principalmente na gestão estratégica dessa força de trabalho com o objetivo de torná-la o mais eficiente e eficaz possível – podendo, com isso, melhorar a produtividade e reduzir custos de forma significativa.

“No WFM, como principais atividades, podemos incluir o planejamento das necessidades, a programação eficiente e o controle de tempo e assiduidade, entre outras. Ou, como gostamos de salientar na SISQUAL, a ferramenta consiste em  ‘ter a pessoa certa, no lugar certo à hora certa’”, finaliza. 

Consoante a esta percepção de cuidado com o capital humano e a força de trabalho das empresas, o foco nas experiências dos colaboradores da linha de frente, destacado no estudo citado acima como segunda tendência dos departamentos de RH para 2024, ganha relevância.

A pesquisa apontou, com efeito, que, de todos os grupos de colaboradores, 50% dos que estão na linha da frente estão insatisfeitos com seus salários e benefícios, 40% estão descontentes com o desenvolvimento de suas carreiras, e quase a metade (40%) não confia na sua liderança. Tais desafios, desse modo, fazem com que o uso assertivo das ferramentas de HCM e WFM tenha ainda mais destaque no ambiente de trabalho, podendo contribuir para um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo.

Para mais informações, basta acessar: https://www.sisqualwfm.com/

RH: especialista explica as diferenças entre HCM e WFM



Previous articleKomatsu e Williams Racing reacendem parceria histórica
Next articleSecurity Compass anuncia aquisição da Kontra da ThriveDX, ampliando suas ofertas de treinamento em segurança de aplicativos