Home Novidades Notícias Corporativas Região Sudeste concentra profissionais de cirurgia plástica

Região Sudeste concentra profissionais de cirurgia plástica

O Brasil possui atualmente, de acordo com o estudo Demografia Médica no Brasil 2023, realizado pela AMB (Associação Médica Brasileira) em parceria com a Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), 7.833 especialistas em Cirurgia Plástica, com a maioria deles atuando na região Sudeste.

Composta pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo, a região Sudeste, em 2022, concentrava 58,1% do total de profissionais brasileiros da área (4.549 médicos). São Paulo é o estado com maior número absoluto de especialistas, com 2.503 profissionais da área. O Rio de Janeiro vem em seguida, com 1.031 médicos cirurgiões e, em terceiro, o estado de Minas Gerais, com 869 cirurgiões – já o Espírito Santo vem mais abaixo no ranking, com 146 especialistas.

De acordo com o levantamento, há, no país, uma taxa de 3,67 especialistas em cirurgia plástica no país a cada 100 mil habitantes, sendo que 64,7% se concentram em capitais, 29,4% em cidades do interior e 5,9% em municípios de regiões metropolitanas. 

“A distribuição de profissionais da área de cirurgia plástica pelo Brasil é um tema complexo e merece atenção, considerando a relação cirurgião plástico por habitante”, diz o Dr. Bruno Perrout, cirurgião plástico que atua no Vale do Aço, no estado de Minas Gerais. “Nos Estados Unidos, a proporção ideal é aproximadamente 1 cirurgião plástico para 50 mil habitantes, enquanto na Inglaterra é de 1 para 100 mil”, compara. 

Segundo o Dr. Bruno Perrout, em Ipatinga, cidade onde reside, há 12 cirurgiões plásticos e uma população de 263.410 habitantes, o que representa 21.950 habitantes para cada cirurgião plástico.



“Em Ipatinga e na região do Vale do Aço, por exemplo, observa-se uma demanda considerável por cirurgias plásticas estéticas e reparadoras”, diz. “A presença de bons profissionais e uma estrutura adequada para cirurgias e pós-operatório é importante não apenas para os pacientes locais, mas também de outros estados e inclusive do exterior, por causa da disparidade demográfica”, finaliza Dr. Bruno Perrout.

Cirurgias estéticas em alta no Brasil e no mundo

Uma estimativa realizada pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) em 2023 apontou que, neste último ano que passou, mais de 2 milhões de procedimentos tenham sido feitos no Brasil. Segundo a entidade, a lipoaspiração e o implante de próteses mamárias foram os procedimentos cirúrgicos mais procurados pelos pacientes.

Dr. Bruno Perrout aponta que, em sua análise, houve também uma alta procura por prótese de recuperação rápida com uso de técnicas como sutiã interno e alça muscular, Mommy MakeOver, além das técnicas que envolvem tecnologias como Vibrofit, VASER e Renuvion.  

A tendência de alta na procura por cirurgias no país está de acordo com o panorama global. Segundo a Pesquisa Global 2022 sobre procedimentos estéticos/cosméticos promovida pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o número total de procedimentos cirúrgicos aumentou 41,3% nos últimos quatro anos.

Para saber mais, basta acessar https://www.brunoperrout.com.br/ 

Região Sudeste concentra profissionais de cirurgia plástica



Previous articleEventos de pequeno a grande porte demandam estrutura médica
Next articleInfracommerce ultrapassa R$1 bilhão de Receita Líquida