Home Novidades Notícias Corporativas Setor de delivery deve obter crescimento de 7,5%

Setor de delivery deve obter crescimento de 7,5%

Alguns minutos depois de o cliente dar alguns cliques no celular, um entregador toca a campainha ou interfone e entrega um pacote. A cena tornou-se comum no cotidiano de milhões de brasileiros e reflete o crescimento do delivery: o setor deve ter fechamento de 2023 com expansão de 7,5% no país, segundo o Instituto Foodservice Brasil (IFB).

Um dos fatores que favoreceu a explosão de popularidade desse tipo de serviço foi a pandemia de Covid-19, que começou em 2020. Com restaurantes e outros estabelecimentos impossibilitados de atender presencialmente, as entregas (principalmente as feitas por aplicativos) tornaram-se a única opção da população. Mesmo com o fim da pandemia, o hábito manteve-se vivo e continuou crescendo.

Apesar de os clientes se beneficiarem com a praticidade, velocidade e economia oferecidas pelo delivery, há uma preocupação com a segurança dos entregadores. Expostos à rua diariamente, esses profissionais ficam vulneráveis a roubos e furtos de veículo, correndo o risco de perder não apenas um meio de locomoção, mas também a principal ferramenta de trabalho.

“O crescimento do mercado de delivery traz oportunidades e desafios, pois é preciso garantir a proteção dos entregadores, dos clientes e das mercadorias”, afirma Eduardo Volpato, CEO do Grupo Volpato, especializado em segurança e monitoramento. 



O empresário lembra que, embora muitos associem o delivery apenas a alimentos, o setor se diversificou bastante nos últimos anos. Não é incomum que entregadores transportem também compras de supermercado, de farmácia, roupas e itens de maior valor, o que reforça a necessidade das medidas de segurança.

“Uma opção, nesse sentido, é a instalação do rastreador veicular”, explica. A solução tecnológica a que Volpato se refere monitora em tempo real a localização do veículo. Quando este é ligado, um alerta de ignição notifica o proprietário por meio de um aplicativo de celular. “Em caso de roubo ou furto, a recuperação se torna mais ágil, uma vez que o paradeiro do veículo pode ser visualizado e informado para a polícia”, explica.

É possível ainda ter acesso a outras informações relevantes para o trabalho diário. O rastreador “gera dados de telemetria, a partir dos quais a pessoa pode visualizar informações importantes, como consumo de combustível, velocidade média e relatórios de viagem”, diz Volpato.

O empresário ressalta que, além de cuidados básicos no dia a dia (como ficar atento ao local em que se estaciona o veículo), o investimento em tecnologia é fundamental para maior segurança nas entregas.

Para saber mais, basta acessar: https://www.grupovolpato.com/

Setor de delivery deve obter crescimento de 7,5%



Previous articleWemade apresenta evento de ano novo do MIR4 “Busca pela Pedra Cintamani Azul”!
Next articleEmpresário mira mercado estadunidense de marketing digital