Home Novidades Notícias Corporativas Tratamento de próstata: agora disponível em Bauru

Tratamento de próstata: agora disponível em Bauru

O tratamento mais recente para diminuir o tamanho da próstata por meio não invasivo, foi autorizado pela Anvisa no ano passado quando os primeiros procedimentos começaram no Brasil. A técnica chamada de “REZUM” foi usada pela primeira vez por especialistas do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, e agora chega a Bauru e região como mais uma forma de combater à hiperplasia prostática benigna (HPB), relacionada ao aumento exagerado da próstata e que causa alguns sintomas do trato urinário. 

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Radiologia Intervencionista (SOBRICE) os sintomas relacionados à HPB são mudanças no jato urinário, que pode ser interrompido ou fraco, necessidade urgente de esvaziar a bexiga, vazamento urinário, sensação de bexiga cheia, mesmo depois de urinar, urinar com mais frequência, especialmente à noite. Ainda de acordo com a SOBRICE, os pacientes também podem apresentar sintomas como infecção na urina, infecções urinárias de repetição e o desenvolvimento de pedras no interior da bexiga. Em casos mais severos de hiperplasia prostática, podem acontecer retenção urinária (incapacidade de urinar) e insuficiência renal, embora isso seja menos comum.  

 



A Sociedade Brasileira de Urologia estabelece em suas Diretrizes Sobre Hiperplasia Prostática Benigna que o tratamento inicial envolve a utilização de medicamentos. No entanto, quando há falha ou intolerância ao tratamento medicamentoso, os pacientes precisam se submeter a um procedimento cirúrgico que segundo o Dr. Carlo Passerotti, responsável pelo Setor de Urologia do Hospital Oswaldo Cruz e que estava entre os médicos que realizaram o primeiro procedimento com a técnica REZUM no Brasil, o procedimento clássico é a ressecção endoscópica da próstata. “A ressecção endoscópica é um procedimento invasivo, com uma duração cirúrgica mais longa, em média de 3 dias de internação e tem como efeito colateral a ejaculação retrógrada, presente na maioria dos casos. Bem diferente do REZUM não tem o efeito colateral da ejaculação Retrógrada e a recuperação do paciente é bem mais rápida”, afirma. 

 

Para o urologista José Carlos Truzzi, também um dos precursores da técnica no Brasil, o REZUM consiste no uso da videolaparoscopia para guiar uma cânula até a região da próstata e com o uso de vapor de água diminuir o tamanho do órgão. “É um procedimento que se mostrou rápido e eficaz. O REZUM é realizado sob sedação anestésica e o paciente pode retornar para casa uma hora depois do procedimento”, explica o especialista antes de acrescentar que “a técnica REZUM representa um avanço significativo no tratamento da hiperplasia da próstata. Ela oferece uma opção minimamente invasiva, com resultados eficazes e recuperação rápida para os pacientes”. 

  

O urologista Dr. Ronaldo Maia destaca ainda uma outra vantagem do REZUM em relação aos tratamentos tradicionais, “o REZUM reduz em mais de 90% os riscos da ejaculação retrógrada, que ocorre quando o esperma não é expelido e retorna para o corpo, afirmam os especialistas que se uniram para levar essas e outras técnicas para tratar “. O Dr. Ronaldo se uniu aos doutores José Carlos Truzzi e Carlo Passerotti para criarb a Clínica Veritas e permitir o acesso à técnica REZUM e a outros procedimentos não invasivos e que utilizam até cirurgia robótica para tratar problemas do aparelho urinário sem que precisem se deslocar até a capital do estado. 

 

Sobre os médicos:

Dr. Carlo Passerotti:

CRM 100530

Dr. Carlo Passerotti estudou medicina, Mestrado e Doutorado na Universidade Federal de São Paulo (EPM). Pós-doutorado em cirurgia robótica na Harvard Medical School, onde foi o primeiro brasileiro a ser certificado e treinado em cirurgia robótica. Atualmente é Professor Livre-docente pela Faculdade de Medicina da USP, orientador na pós-graduação da Universidade de São Paulo e coordenador do serviço de Urologia e Cirurgia Robótica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Dr. José Carlos Truzzi:

CRM SP 70519

Dr. José Carlos Truzzi é Doutor em Urologia pela Escola Paulista de Medicina (Universidade Federal de São Paulo). É Coordenador do Setor de Urologia do Grupo Fleury e atual Chefe do Departamento de Urologia Feminina e Disfunções Miccionais da Confederação Americana de Urologia (CAU).

 

Dr. Ronaldo Maia:

CRM 93440 

Dr. Ronaldo Maia é Doutor em Urologia pela USP, Urologista reconhecido pelo seu trabalho como diretor do Hospital do Rim, em São Paulo, uma das referências em atendimento de urologia no Brasil.

 
 

Tratamento de próstata: agora disponível em Bauru



Previous articleCalendário das provas de ciclismo no Brasil em 2024
Next articlePlanos de Internet devem seguir tendências e inovações em 2024