Home Novidades Notícias Corporativas Suicídio é uma das principais causas de óbito no país

Suicídio é uma das principais causas de óbito no país



Mais de 700 mil pessoas cometem suicídio por ano, sendo esta uma das principais causas de óbito no Brasil, de acordo com o OMS – Ministério da Saúde. Conforme as informações do ministério, ainda com o alto número de pessoas que tiram a própria vida, as taxas estão diminuindo em algumas regiões, mas prevalece na região das Américas. O setor governamental responsável pela administração e manutenção da saúde pública no Brasil divulga diversos conteúdos sobre a importância da saúde mental e os seus cuidados no mês de setembro, conhecido como Setembro Amarelo.

Setembro Amarelo é uma campanha de prevenção ao suicídio, criada em 2015 pelo CVV – Centro de Valorização da Vida, o mês escolhido para desenvolvimento da campanha corresponde ao Dia Mundial de Prevenção do Suicídio – 10 de setembro. Conforme dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância | Saúde Ministério da Saúde, a maior parte das pessoas que tentam ou cometem suicídio são vítimas de algum desvio na saúde mental, sendo o mais comum a depressão.

A depressão é uma doença mental grave, ainda segundo a OMS, alguns dos principais sintomas são insônia ou sonolência, desequilíbrio do apetite (podendo aumentar ou diminuir), redução do interesse sexual e dores diversas. Enquanto isso, os seus fatores de riscos principais são traumas psicológicos, histórico familiar, ansiedade crônica, problemas financeiros repentinos e até desemprego.



A Neiva Gonçalves, psicóloga e diretora da Success People – empresa especializada em serviços de recolocação profissional e recrutamento, situada em São Paulo, e que atende a todo o território Nacional, comenta:

“O desemprego é responsável por impactos que vão além da ausência de recursos financeiros, o problema afeta o emocional de muitos profissionais, que passam a questionar sua relevância no mercado corporativo, bem como se acertaram na área escolhida e entram em conflito com suas emoções e crenças.”

Além do desemprego, segundo a OMS o excesso de trabalho e pressão no mercado corporativo também podem causar transtornos mentais, como síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional, que consiste em um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema. Seus sintomas relacionam-se com os sintomas da depressão, prevalecendo:

  •  Cansaço excessivo, físico e mental;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alterações no apetite;
  • Insônia;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota e desesperança;
  • Sentimentos de incompetência;
  • Alterações repentinas de humor etc.

Conteúdo criado pela Success People sobre a síndrome disponível aqui.

“É imprescindível que as empresas e consultorias de desenvolvimentos de executivos adotem a campanha Setembro Amarelo. Antes de qualquer qualificação profissional, a saúde física e emocional deve ganhar destaque nas pautas dos recrutadores e estrategistas de carreira”, defende Neiva Gonçalves.

Ações da CVV: Participe – Setembro Amarelo.

Contatos: Quero Conversar – CVV | Centro de Valorização da Vida, 188 – ligação gratuita. Os meios de comunicação disponibilizados pela ONG são diversos. O Centro de Valorização da Vida é uma das instituições sem fins lucrativos mais antigas do país, com mais de 4 mil voluntários e 120 mil postos.

Suicídio é uma das principais causas de óbito no país



Previous articleIBRI realiza webinar sobre a jornada de uma RI de sucesso
Next articleHá mais de 35 milhões de nômades digitais no mundo