Home Analytics Como unir a cultura de dados e o Marketing de Conteúdo?

Como unir a cultura de dados e o Marketing de Conteúdo?

*Por Gustavo Esteves

A estratégia de usar informações, também conhecida como Data Driven, veio para mostrar que os dados nos fazem entender melhor o público, seus hábitos de consumo e que é possível prever e criar tendências. Por isso, sua metodologia e forma de guiar o negócio são essenciais para trazer resultados positivos para as empresas e também para o marketing digital e produção de conteúdo.

Por usar os dados que são reunidos através das relações, interações com clientes, parceiros e até terceiros, a cultura Data Driven (ou seja, usar informações de assuntos relacionados a empresa) consegue dizer como estes se comportam. Mais do que isso, ela orienta decisões de orçamento para mídia, como aprimorar a experiência do usuário, cliente e como suas plataformas podem gerar mais receita. Ou seja, ele quer tornar o negócio totalmente eficiente e eficaz.



Um dos grandes aliados desse segmento são os softwares de CRM, que é o Customer Relationship Manager (em português, Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente). Estes fazem ser possível que as empresas alcancem diretamente o seu cliente pois são capazes de direcionar a mensagem para uma parte específica da audiência.

E como podemos usar tudo isso no marketing de conteúdo? Primeiramente, uma empresa orientada por dados conhece os comportamentos dos seus clientes, o que os motivam e também os desmotivam a efetuar compras, pagar por serviços. Logo, estas informações podem ser direcionadas para a criação de conteúdo porque são atualizadas e vivas. Ou seja, os canais que o negócio possui se tornam mais otimizados e focados.

Podemos citar como exemplo uma empresa do segmento de beleza. As ferramentas de CRM descobriram que em determinada cidade, no verão, as mulheres compram menos cremes de pentear e mais produtos líquidos, condicionadores e máscaras de tratamento. Agora é a hora de entrar em ação pois mais do que oferecer o produto, a empresa precisa entregar conhecimento para a sua cliente. Então, um e-book sobre cuidados com o cabelo nas estações do ano, vídeos e posts na rede social sobre os benefícios da hidratação capilar específica para o verão seriam conteúdos mais atrativos para as clientes. É importante entender também que a metodologia data driven, assim como as estratégias de conteúdo online, diz qual é o canal que entrega melhor.

Mas não são somente dados de consumo que as empresas conseguem extrair. Informações demográficas, comportamentais também são capturadas. Estas servem para que se aprofundar nos gostos do cliente e criar novas formas de conteúdo e, claro, saber um pouco mais da concorrência. E tudo isso tem um objetivo bem nítido: fazer a sua buyer persona se interligar com o seu conteúdo.

Contudo, unir as estratégias de data driven e conteúdo precisam de um processo forte: planejamento consolidado com todas as áreas parceiras, definição precisa de objetivo (aumento de lucro, novos clientes, melhoria de experiência, etc), acompanhamento de métricas, mapeamento de canais e, claro: saber quem é o seu cliente ou consumidor. Durante toda a ação é necessário um acompanhamento de perto de resultados, tráfego e taxas de engajamento e conversão.

Trazer uma cultura de ação orientada pelos dados para sua empresa a colocará em destaque. Ela permitirá que as ações sejam mais assertivas, estratégicas e de sucesso. Trazê-lo para cada parte do marketing de conteúdo e outros segmentos deixará o negócio mais inovador e preparado para os desafios que o mercado lhe propõe. 

*Gustavo Esteves é CEO da Métricas Boss, Consultoria em Digital Analytics e Google Analytics.



Previous articleNikkiso Clean Energy & Industrial Gases Group Anuncia o Primeiro Teste FAT On-Site na Sua Instalação Naval em Busan, Coreia
Next articleVídeo: Blue Diamond Resorts Assume Compromisso Focado no Cliente