Home Analytics O que é uma cultura orientada por dados e como aplicá-la na...

O que é uma cultura orientada por dados e como aplicá-la na empresa

por Guilherme Pimentel*

Os dados estão em todo lugar! Representados por números, planilhas, fotos, vídeos, gráficos, entre outros, eles são responsáveis pela análise das atividades, crescimento do negócio, melhor atendimento ao cliente e até aumento da produtividade interna. Dessa forma, uma empresa orientada a dados conhecerá muito melhor seus clientes e sempre tomará melhores decisões.

Porém, não adianta ter dados sem saber interpretá-los, ou não ter uma cultura corporativa data-driven (orientada por dados) aplicada no dia a dia do negócio.

Após o processo de implementação de estruturação de dados, é possível entender onde estão pontos de melhoria para obtenção de um time cada vez mais ágil e eficiente. Assim, a equipe pode substituir a intuição na tomada de decisões por fatos (ou, dados!).



Além disso, é importante criar uma plataforma interna para divulgar esses dados, apenas para os profissionais da empresa e mediante acesso com e-mail corporativo – levando em consideração normas para se manter em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A análise desses dados gerados pelo portfólio de clientes produz informações que reverberam em valor para os próprios clientes, melhorando sua jornada com a empresa.

E os dados não são usados em melhorias apenas para os clientes. Os processos internos também se beneficiam de uma cultura data-driven. Gestores de áreas podem identificar pontos de melhoria nos processos, para gerir um time cada vez mais ágil e eficiente.

Como criar a cultura data-driven?
Para facilitar o acesso aos dados, é indicado criar um portal que todos os funcionários da empresa possam gerenciar, é importante trabalhar a cultura corporativa, para que as pessoas realmente passem a analisar os dados para tomar suas decisões.

Por meio de workshops e conversas, vale mostrar a todos como funciona o canal de divulgação. Também é válido apresentar exemplos reais do cotidiano para engajar o time com a cultura data-driven, reforçando que quando tomamos decisões baseadas em dados, como escolher uma roupa adequada para um dia de chuva, a vida fica mais fácil.

Para finalizar, ressalto que o envolvimento dos funcionários é um ponto sensível na implementação de uma cultura data-driven, por isso, a liderança precisa mostrar sobre a sua importância no dia a dia da empresa. Tem que estimular os times a usar os dados, e é importante a liderança mostrar isso.

*Guilherme Pimentel é head de produto da F360



Previous article9ª Edição do Congresso de TI promete ampliar o conhecimento da área no Brasil
Next articleEmpresas investem na saúde de seus colaboradores