Home Qualidade de Vida Mobilidade Parceria entre ONG e produtora de vídeos alerta para os perigos da...

Parceria entre ONG e produtora de vídeos alerta para os perigos da mistura de álcool e direção

A produtora de vídeo Smarty Talks, é a responsável pelo curta-metragem “Quarta de Cinzas”, da ONG Não Foi Acidente . São cinco minutos de…[read more=”Continuar lendo…” less=”Menos”]

…narração de um acidente que aconteceu no meio do Carnaval por causa de uma motorista embriagada.

Dirigido por Diego Monteiro, fundador da produtora especializada em vídeos para celular nas redes sociais Smarty Talks, e com edição e finalização do Leonardo Grecco e Fernando Quintais, o curta-metragem foi feito para o Facebook, por este motivo tem duração de 5 minutos e é em formato quadrado. “Esse formato é o ideal para o celular porque ocupa bem a tela e também permite que as pessoas se engajem no vídeo, compartilhando e comentando no Facebook” diz Monteiro.

O filme mostra a história da Marcela, uma jovem estudante que sente o peso das consequências na justiça e na sociedade da embriaguez ao volante. “Essa abordagem acaba pegando carona na nova lei que aumenta a punição para motoristas alcoolizados, que foi sancionada no Congresso em dezembro do ano passado graças a mobilização da ONG Não Foi Acidente e passa a valer a partir de abril,” finaliza Diego.



A ideia surgiu pela necessidade de ter uma campanha diferenciada sob o tema: álcool X direção. A ONG Não Foi Acidente procurou a produtora Smarty Talks para fazer um curta-metragem neste formato, “vemos campanhas acontecendo todos os anos sobre o tema, mas ainda muita gente que não se sensibiliza, percebemos que precisávamos inovar em como atingir as pessoas”, comenta Avair Gambel, fundador da ONG.

Confira o curta:

 

[/read]

INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO VIDA MODERNA
Parceria entre ONG e produtora de vídeos alerta para os perigos da mistura de álcool e direção

 

Veja também

Vai pegar a estrada no carnaval? Confira essas dicas antes de cair na folia
50% dos motoristas brasileiros admitem usar celular ao volante
Mais de 1/3 dos motoristas não exige uso do cinto de segurança no banco de trás

 



Previous articleVeja 5 dicas para uma carreira bem sucedida
Next articleO analfabetismo de dados pode acabar com sua empresa